Perfil da Babá

em segunda-feira, 23 de setembro de 2019


Trabalhar com criança exige conhecimento, qualificação e, sobretudo disposição , pois a criança é um constante desafio, requisitando qualidades que são testadas no convívio diário. 

Não basta gostar de criança, é necessário conhecê-la, entender o seu universo infantil para realizar um trabalho de qualidade e segurança.

Você precisar ter:

Afinidade: É necessário gostar de criança, sentir prazer na convivência com bebês ou criança maiores. Ser participativa e capaz de regredir a faixa etária da criança com responsabilidade.

Tranqüilidade: Caminhar ao lado da criança, oferecer recursos para que ela possa tornar-se segura, confiante e independente, respeitando sempre o seu ritmo próprio.

Humildade: Dispor-se a aprender aquilo que ainda não sabe e a ouvir as orientações e desejos dos pais

Afetividade: Ter afeto pela criança através de gestos, sorrisos e palavras sem tornar-se excessivamente pegajosa ou inconveniente, o que desagrada os pais.

Disponibilidade: Estar sempre disponível para cumprir horários e rotinas da criança

Responsabilidade: Você é responsável pela criança, em suas necessidades básicas, ao sair com a criança sempre levar documentação e as indicações familiares como telefones e endereços de médicos, hospitais, pais, avós ou responsáveis pela criança para contato imediato em caso de acidentes ou imprevistos.

Vigilância: Estar sempre em estado de alerta com a criança, pois ela é muito rápida e imprevisível nos seus movimentos, reações e curiosidade natural.

Assiduidade: Não faltar ou chegar atrasada no trabalho para não prejudicar a rotina da mãe e da criança

Idoneidade moral: Apresentar atestado de antecedentes criminais, carteira de trabalho ou carta de referência

Flexibilidade: Adequar-se ás normas da família, mesmo que não concorde como mudanças inesperadas, alterações de horários, viagens, visitas, passeios, etc.

Autocontrole: Nunca perder o controle emocional ou sentir ameaçado pela criança, pelos pais ou por situações.
LEIA MAIS

Babá Doméstica

em sábado, 29 de junho de 2019


LEIA MAIS

A Familia




Você já parou algum dia para pensar como funciona uma colmeia? Já se deu conta de que nela tudo é ordem, disciplina, preocupação pelo todo?

A colmeia é formada por células de cera, que se contam aos milhares. Em algumas dessas células existem ovos ou larvas de abelha. Outras servem como depósitos de pólen e de mel. Essas são os favos de mel.

Numa colmeia podem existir até 70 mil abelhas, que exercem diferentes funções.

As operárias são as que alimentam as larvas, cuidam da colmeia, trazem comida para todos os habitantes da comunidade. Elas começam como faxineiras, limpando as células onde estão os ovos. Depois produzem a geleia real que serve para alimentar as abelhas mais jovens e a rainha. Também trabalham como babás alimentando as abelhinhas mais crescidas com pólen e mel.

Com dez dias de vida elas se tornam construtoras. Começam a produzir cera, que lhes permite construir e remendar as células da colmeia.

A rainha tem como tarefa botar ovos, dos quais sairão as operárias, os zangões e as novas rainhas. No verão chega a botar em um só dia 1.500 ovos.

O zangão, desde que nasce, tem por tarefa a procriação com a rainha. Depois morre.

Tudo na colmeia reflete ordem, equilíbrio.

As operárias são também as que saem da colmeia para buscar a matéria prima de que necessitam. Estranhamente, elas nunca se enganam no caminho de volta para casa, para onde retornam com sua preciosa carga.

Embora sua vida seja curta, de cinco semanas apenas, elas não se cansam de trabalhar, sem cansaço, pelo bem-estar de toda a equipe.

Podemos pensar na família como uma colmeia racional. Cada um tem sua tarefa a cumprir, visando o crescimento da pequena coletividade, como exige o lar.

E todos são importantes no desempenho do grupo doméstico.

É no seio da família, na intimidade do lar, que se vão descobrir operárias incansáveis, trabalhando sem cessar, não se importando consigo mesmas. Em constante processo de doação.

É na família que se aprende a transformar o fel das dificuldades, as amarguras das incompreensões no mel das atenções e do entendimento.

É ali que se exercita a cooperação. Afinal, como a família é uma comunidade, há necessidade de ajuda mútua.

Quando a família enfrenta as dificuldades com união, cresce e supera problemas considerados insolúveis.

Para que a família progrida no todo, cada um deve se conscientizar de sua tarefa e realizá-la com alegria.

É por este motivo que as crianças devem ser incentivadas, desde cedo, a pequenas tarefas no lar.

Retirar os pratos da mesa, lavar a louça, aquecer a mamadeira do menorzinho.

Renúncia a um pequeno lazer para satisfazer o outro. Nem que seja somente a satisfação da companhia ou de um diálogo amistoso.

Se na colmeia familiar reinar o amor, conseguiremos com certeza ter elementos para uma atuação segura, verdadeiramente cristã, junto à família maior, na imensa colmeia do mundo.

A família é abençoada escola de educação moral e espiritual. É oficina santificante onde se burilam caracteres. É laboratório superior em que se refinam ideais.

Momento Espirita



LEIA MAIS

Perfil Profissional


As pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos” Peter Drucker

Quer dizer: não são somente as suas habilidades como empregada doméstica que fazem de você uma excelente profissional. Leva-se em conta o seu comportamento, suas atitudes de um modo em geral.

Trabalhar em uma residência e conviver com uma família que não é a nossa não é tarefa muito fácil.

Ciente dos seus direitos, deve também manter uma postura profissional, afinal esse é o seu trabalho.

A seguir daremos um roteiro sobre a postura profissional da empregada doméstica.

Uma boa profissional deve ser:

    Pontual

O correto é chegar no trabalho mínimo 15 minutos antes do horário estipulado, tempo suficiente para você se preparar; domésticas devem, ao chegar da rua lavar as mãos e até os cotovelos. Prender os cabelos, tirar bijuterias para não atrapalhar nas tarefas, e vestir uniforme completo.

    Organizada

Suas tarefas diárias devem ser planejadas com antecedência; com organização, seu dia ficará mais prático e fácil. Deverá fazer uma planilha com planejamento das tarefas diárias e cardápio.

    Dinâmica

Ser dinâmica é "dar conta", ter "jogo de cintura", estar pronta para imprevistos, pode ter certeza que acontecerão muitos, precisa ser capaz de conciliar as tarefas, ter expediente, cumprir seu horário sem se perder. Se você se organizar, conforme ensinaremos, você conseguirá mesmo sendo a única empregada da casa.

    Proativa

Ser proativa é tomar atitudes preventivas, não esperar algum produto ou alimento acabar por completo antes de colocar na lista de compras; não esperar sua empregadora mandar fazer algo que seja de sua obrigação e até mesmo que seja óbvio (algo que está lógico e visível que precisa ser feito), porém, não tem nada em errado em perguntar se tiver dúvidas.

    Prestativa

Tenha senso de urgência, se faltar alguma funcionária, ofereça ajuda! mesmo que não seja sua função. Da mesma forma, se sua colega de trabalho estiver super atarefada e você livre; as funcionárias de uma casa devem trabalhar em conjunto para o bom andamento da rotina da casa. Outro exemplo: ajude sua empregadora a descarregar o carro quando ela chegar com compras.

    Econômica

Use produtos de limpeza com moderação, o importante não é a quantidade e sim seu uso correto. Evite ao máximo desperdício de alimentos; não exagere na quantidade para não precisar jogar fora, tente utilizar alimentos mais perecíveis antes dos mais resistentes. Não deixe luzes acesas durante o dia, não deixe luzes acesas em ambientes sem ninguém;
Não desperdice água; não deixe torneira aberta à toa, abra somente quando for mesmo usar; utilize a capacidade máxima da máquina de lavar; não use mangueira aberta para "varrer" quintal ou calçada. 
O uso de telefone deve ser somente com autorização expressa dos seus empregadores, e use em casos de real necessidade; ligações DDD para celular devem ser evitados, mas, se usar, comunique aos seus empregadores e preferencialmente pague a conta. 
Fornecer o telefone somente para familiares próximos e avise para ligarem somente quando necessário. Não demore nas conversas.

    Educada

Procure falar com seus empregadores e colegas de trabalho com educação e respeito; não se dirija falando gritando, em tom de discussão, ironia, zombaria, deboche, nunca use palavras de baixo calão. 
Se estiver pedindo ou reivindicando algo que você acha que tem direito, se perder o controle, perderá toda razão. 
Tente manter a calma, esclarecer as coisas, deixe a outra pessoa também falar. Sempre o problema não é "o quê" você fala mas "a maneira" como você fala. Conversar é sempre a melhor opção!

    Honesta

Alimentos ou produtos de limpeza da família, não devem ser levados para casa; Não abra correspondências ou contas da casa; Se houver alguma gaveta fechada à chave é porque deve permanecer assim; Se quebrar algum objeto ou danificar alguma peça de roupa, comunique aos seus empregadores, mesmo que você tenha que repor. 
Sempre tiver que comprar algo para seus empregadores, apresente o cupom; Mesmo as moedinhas, não podem ser usadas para despesas pessoais;

    Segurança

Não dê nenhum tipo de informações por telefone à estranhos; não diga seu nome nem o nome de nenhum membro da família antes da pessoa ao telefone; peça para pessoa se apresentar e dizer o nome de quem deseja falar, se ela não se apresentar e também não souber o nome de ninguém também não fale; 
Diga educadamente que não tem autorização, não importa qual seja o argumento que a pessoa use e mesmo que insista. 
Não dê informações a estranhos sobre qualquer hábito ou rotina da família, se estão viajando, se estão no trabalho ... etc. 
Não autorize a entrada de prestadores de serviços, se não tiver absoluta certeza que tenham sido contratados, se tiver alguma dúvida, pergunte aos empregadores. 
Para os que tenham mesmo sido contratados, siga o trabalho de perto, fique atenta aos seus movimentos (seja discreta). 
Não converse sobre a família, sua rotina ou seus bens dentro de transportes públicos; é perigoso ter alguma pessoa de má fé prestando atenção na conversa, você pode até ser seguida. Tome Cuidado.

    Discreta

Não se deve comentar sobre a vida e rotina da família com vizinhos e nem mesmo colegas de trabalho; é bom evitar até ficar falando de sua vida pessoal também.
LEIA MAIS

A Empregada Doméstica



A origem do serviço doméstico se confunde com a origem dos lares, da ocupação do homem na terra e da necessidade de organização e arrumação desses lares. 

Não podemos dizer ao certo quando esse serviço começou a ser feito, mas a primeira forma dele está diretamente ligada ao sistema escravocrata de trabalho. 

Desde os tempos da Grécia antiga e dos faraós egípcios, o trabalho doméstico vem sendo feito por escravos ou empregados no mundo todo.

No Brasil, historicamente, essa relação é demonstrada primeiro através das kunhãs (mulheres indígenas que no início da colonização auxiliavam os europeus - novos moradores da terra - nos cuidados domésticos e no entendimento da terra e seu cultivo) e logo depois, com as africanas trazidas pela escravidão, melhor adaptadas ao serviço (comparadas à rebeldia do povo indígena), chamadas mucamas.

Hoje, o serviço da empregada doméstica não mais se compara aos tempos escravocratas. Sua presença é fundamental para o bom funcionamento dos lares e, através dos tempos, essa relação passou até dos moldes empregatícios tradicionais - muitas assistentes domésticas são consideradas como membros das famílias que elas cuidam e acompanham ano após ano.

Além disso, o status da categoria atingiu também elevação econômica: muitas das empregadas domésticas hoje recebem salários altíssimos, falam mais de uma língua e têm condições de escolha em sua profissão - trabalhar durante o dia ou à noite, em apenas um setor (cozinha ou arrumação ou lavanderia...), no Brasil ou no exterior e etc. 

Portanto, atualizar-se através de cursos específicos aumenta a possibilidade de sucesso na profissão, trazendo maiores probabilidades de crescimento no caminho do profissionalismo doméstico.

Um dos diferenciais da empregada doméstica pode ser dentro da cozinha, com a especialização em forno e fogão. Atualmente, um bom profissional de cozinha recebe destaque na concorrência com outros profissionais. Ter condições de assessorar as refeições diárias de uma família engrandece a importância da empregada doméstica, trazendo o crescimento progressivo desse profissional.

Portanto, lembre-se: o trabalho da cozinheira doméstica é crucial para o bom funcionamento dos lares, sendo que sua função é fundamental e importantíssima para a sociedade. 

Tenha orgulho do seu papel!

Fonte: Curso de aprimoramento profissional em Cozinha Doméstica
Supervisão Geral do Abastecimento / ABAST
LEIA MAIS

Funções dos Empregados Domésticos


Acompanhantes: 

Cuidam de pessoas idosas, da alimentação, da higiene, da medicação e do lazer.

Arrumadeiras: 

Arrumam todos os compartimentos da casa.

Copeiras: 

Organizam os ambientes para as refeições, montam e servem as mesas.

Babás: 

Cuidam das crianças, da higiene, da alimentação, zelam pelo bem estar e ajudam na recreação e na educação.

Baby Sitter: 

As mesmas funções da babá, só que estas trabalham por hora.

Caseiros: 

Cuidam de sítios, residências e chácaras.

Cozinheiras (os): 

Cozinham, organizam e supervisiona serviços da cozinha em residências.

Domésticas: 

Cuidam dos serviços gerais da casa, lavam, passam, arrumam, organizam, e cozinham o trivial simples.

Governantas: 

Coordenam as atividades da casa, supervisionam os trabalhos dos empregados.

Jardineiro: 

Cuidam de propriedades residenciais, prepara mudas e sementes para os jardins.

Lavadeira: 

Cuidam das roupas da residência, lavam e passam peças de vestuário e todas as roupas da casa.

Motorista Particular: 

Conduzem as pessoas da residência, fazem serviços externos como: mercado, banco, pagamentos e cuidam do veiculo.

Vigia: 

Zelam pela guarda da residência e controlam o fluxo de pessoas estranhas.
LEIA MAIS

Empregados Domésticos


Antes mesmo de contratar uma empregada doméstica é necessário que conheça a legislação dos empregados domésticos, quais são os seus deveres como empregador.
Necessário também que entenda quem são empregados domésticos e suas funções.
Aqui no blog você encontra essas informações, como também indicamos sites que poderá esclarecer todas as suas dúvidas

Quem é Empregado Doméstico?

- Considera-se empregado(a) doméstico(a) aquele(a) maior de 18 (dezoito) anos que presta serviços de natureza contínua (frequente, constante), subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito residencial destas, por mais de 2 (dois) dias por semana.

Assim, o traço diferenciador do emprego doméstico é o caráter não-econômico da atividade exercida no âmbito residencial do(a) empregador(a). 

Nesses termos, integram a categoria os(as) seguintes
trabalhadores(as): 
  • cozinheiro(a), 
  • governanta, 
  • mordomo, 
  • babá, 
  • lavador,
  • lavadeira, 
  • faxineiro(a), 
  • vigia, 
  • piloto particular de avião e helicóptero,
  • motorista particular, 
  • jardineiro(a), 
  • acompanhante de idosos(as), entre outras. 
O(a) caseiro(a) também é considerado(a) empregado(a) doméstico(a) quando o local onde exerce a sua atividade não possui finalidade lucrativa.

Fonte:  Ministério do Trabalho e Previdência Social
LEIA MAIS


Topo