Tarefas do Cuidador de Idosos

sábado, 13 de julho de 2019



Quais as principais tarefas do cuidador formal?

O cuidador é contratado para cuidar da pessoa idosa. 
Muitas famílias, ignoram as tarefas que lhe cabe e também cobram dele os fazeres domésticos.
O perigo é que ao fazer estes serviços, ele deixa de atender a pessoa idosa. Cabe
ao cuidador da pessoa idosa esclarecer ao familiar suas obrigações e atividades inerentes à ocupação, no momento de ser contratado.

Podemos destacar como próprias de sua ocupação as tarefas abaixo descritas.

1. Ajudar, estimular e realizar, caso seja indispensável, as atividades de vida diária, ou seja, a higiene pessoal e bucal, alimentação, locomoção, etc.

2. Cuidar do vestuário (organizar a roupa que vai ser usada, dando sempre à pessoa idosa o direito de escolha), manter o armário e os objetos de uso arrumados e nos locais habituais; e cuidar da aparência da pessoa idosa (cuidar das unhas, cabelos) de modo a aumentar a sua auto-estima.

3. Facilitar e estimular a comunicação com a pessoa idosa, conversando e ouvindo-a; acompanhando-a em seus passeios e incentivando-a a realizar exercícios físicos, sempre que autorizados pelos profissionais de saúde, e a participar de atividades de lazer. Desta forma, ajudará a sua inclusão social e a melhorar sua saúde.

4. Acompanhar a pessoa idosa aos exames, consultas e tratamentos de saúde, e transmitir aos profissionais de saúde as mudanças no comportamento, humor ou aparecimento de alterações físicas (temperatura, pressão, sono, etc.).

5. Cuidar da medicação oral da pessoa idosa, em dose e horário prescritos pelo médico. Em caso de injeções, mesmo com receita médica, é proibido ao cuidador aplicá-las. Deverá recorrer a um profissional da área de enfermagem.

6. Estimular a auto-suficiência da pessoa idosa, por isto, o cuidador deverá, sempre que possível, fazer com ela e não para ela.

Observação importante
Muitas vezes surgem dúvidas sobre as responsabilidades que o cuidador da pessoa idosa pode assumir. A CBO 2002 afirma que “no caso de atendimento a indivíduos com elevado grau de dependência, exige-se formação na área de saúde, devendo o profissional ser classificado na função de técnico/auxiliar de enfermagem”.



Fonte: Fonte: Manual do Cuidador da Pessoa Idosa
Secretaria Especial dos Direitos Humanos Subsecretaria de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos

Cuidador de Idosos Contrate Aqui



Quais os pré-requisitos para se tornar um cuidador?

 Existem duas categorias de cuidador:

Cuidador Informal – membro familiar, esposa(o), filha(o), irmã(ão), normalmente do sexo feminino, que é “escolhido” entre os familiares por ter melhor relacionamento ou intimidade com a pessoa idosa e por apresentar maior disponibilidade de tempo. Podemos colocar neste grupo a amiga ou vizinha, que mesmo não tendo laços de parentesco, cuida da pessoa idosa, sem receber pagamento, como voluntária.
O fato de ter sob sua responsabilidade o cuidado de uma pessoa idosa, não significa que possui conhecimentos básicos e indispensáveis de como cuidar de “seu idoso”. Na maioria das vezes é levada(o) pela intuição, pela emoção, sentimentos de amor, carinho. O fato de ter uma história comum com a pessoa cuidada pode tornar mais difícil e estressante realizar os cuidados.
Agrava o seu desgaste, sua incerteza de estar agindo corretamente e o pouco domínio de técnicas que permitem cuidar melhor da pessoa idosa, com menor desgaste físico e emocional. 

Cuidador Formal é o profissional, que recebeu um treinamento específico para a função e exerce a atividade de “cuidador” mediante uma remuneração, mantendo vínculos contratuais. Ele pode ser contratado para exercer suas funções na residência de uma família, em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), ou acompanhar a pessoa idosa em sua permanência em Unidades de Saúde (hospitais, clínicas, etc.).
Reconhecimento da ocupação de cuidador formal
A função de cuidador da pessoa idosa é uma ocupação reconhecida pelo Ministério do Trabalho, pela Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) que reconhece, nomeia e codifica as ocupações existentes no mercado de trabalho brasileiro. Esta ocupação está descrita na CBO 2002 na categoria da família ocupacional de cuidadores de crianças, jovens, adultos e idosos sob o número 5162-10.
O cuidador que trabalha para uma pessoa jurídica, isto é, hospital, clínica ou ILPI terá um contrato de acordo com a CLT. Se ele trabalha em residência familiar será regido pela legislação de empregado doméstico. O registro na carteira profissional é feito na ocupação de serviço doméstico.

Qualidades físicas e intelectuais do cuidador de idosos

 Deve ter boa saúde física para ter
condições de ajudar e apoiar o idoso em suas atividades de vida diária. Também tem que ter condições de avaliar e tomar decisões em situações de emergência que necessitam de iniciativas e ações rápidas.

Capacidade de ser tolerante e paciente
Deve compreender os momentos difíceis que a família e a pessoa idosa podem estar passando, com a diminuição de sua capacidade física e mental, de seu papel social, que pode afetar seu humor e dificultar as relações interpessoais.

Capacidade de observação
O cuidador deve ficar atento às alterações que a pessoa idosa pode sofrer, tanto emocionais quanto físicas, que podem representar sintomas de alguma doença.

Qualidades éticas e morais
O cuidador precisa ter respeito e dignidade ao tratar a pessoa idosa e nas relações com ele e com sua família. Deve respeitar a intimidade, a organização e crenças da família, evitando interferência e sobretudo exercendo a ética profissional.

Responsabilidade – Lembrar sempre que a família ao entregar aos seus
cuidados a pessoa idosa está lhe confiando uma tarefa que, neste momento, está impossibilitada de realizar, mas que espera seja desempenhada com todo o carinho e dedicação. Como em qualquer trabalho, a pontualidade, assiduidade e o compromisso contratual devem ser respeitados.

Motivação
Para exercer qualquer profissão, é necessário gostar do que faz. É importante que tenha empatia por pessoas idosas, entender que nem sempre vai ter uma resposta positiva pelos seus esforços, mas vai ter a alegria e satisfação do dever cumprido.

Bom senso e apresentação
O cuidador, como qualquer trabalhador, deve ir trabalhar vestido adequadamente, sem jóias e enfeites, que podem machucar a pessoa idosa, com cabelo penteado e, se for longo, com ele preso, sem maquiagem forte, pois não está indo a uma festa. As unhas devem estar cortadas e limpas. De preferência, deve usar uniforme.

Fonte: Manual do Cuidador da Pessoa Idosa
Secretaria Especial dos Direitos Humanos Subsecretaria de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos

Contrate Diaristas Aqui!


Para resolver as suas emergências, conte com a nossa empresa que está a 23 anos no mercado, recrutando e selecionando profissionais para o lar.
Diaristas para uma única vez
Diaristas para uma vez por semana
Diaristas para duas vezes por semana ou
Diaristas para trabalhar a cada 15 dias.

Nossos candidatos são profissionais com experiência e referências comprovadas.
As melhores taxas do mercado.
Os melhores prazos para reposição você encontra aqui!

11 5084 - 6575

Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)

terça-feira, 12 de setembro de 2017


Classificação Brasileira de Ocupações

Acompanhante de Idosos, cuidador(a), dama de companhia
5162-10
Arrumadeira 
5121-10
Assistente Doméstico
2516-05
Babá
5162-05
Caseiro
5121-05
Cozinheira
5132-10
Empregada Doméstica
5121-05
Enfermeira
2235-05
Faxineira
5121-15
Garçon
5134-05
Governanta
5131-05
Jardineiro
6220-10
Lavadeira
5163-05
Mordomo
5131-05
Motorista
7823-05
Passadeira
5163-25
Vigia
5174-20


Empregados Domésticos


Buscamos no mercado o (a) profissional que você procura:


  • Domésticas
  • Cozinheiras (os)
  • Babás
  • Arrumadeiras
  • Governantas
  • ​Motoristas
  • Acompanhantes de Idosos
  • Folguistas
  • Diaristas
  • Caseiros
  • ​E outros


Deveres do Empregador


Informar aos órgãos governamentais a ocorrência de admissão, dispensa, alterações cadastrais e contratuais, afastamentos temporários, aviso prévio etc, relativos ao(à) empregado(a) doméstico(a).

Anotar a Carteira de Trabalho do(a) empregado(a), devolvendo-a, devidamente assinada, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas. 

Deverão ser anotados: 
  • data de admissão, 
  • cargo ou função, 
  • salário contratado, 
  • férias, 
  • data de desligamento do emprego e celebração de contrato por prazo determinado, se for o caso.
Exigir do(a) empregado(a) doméstico(a) o comprovante de inscrição no NIS - Número de Inscrição do Segurado, que pode ser a inscrição no PIS, PASEP, NIT - Número de Inscrição do Trabalhado no INSS, ou Número de cadastro em programas sociais do Governo Federal. 

Caso o(a) empregado(a) doméstico(a) não tenha nenhuma das inscrições acima, o(a) empregador(a) deverá providenciar a inscrição do(a) empregado(a) no NIT. 

Esse cadastramento é feito pela internet, no endereço:
www.previdencia.gov.br.

Preencher devidamente os recibos de pagamento dos salários, inclusive adiantamentos, sejam mensais ou semanais, solicitando assinatura do(a) empregado(a) no ato do pagamento, o qual deverá ser feito, o mais tardar, até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido (artigo 459, § 1º, CLT). 

Quando a admissão ocorrer no curso do mês, efetua-se o pagamento proporcional aos dias trabalhados, no prazo referido, tomando-se os meses seguintes por inteiro.

Fornecer ao(à) empregado(a) via do documento único de arrecadação e do recibo de pagamento mensal dos salários.
A emissão dos recibos de pagamentos mensais, bem como do relativo à remuneração de férias, do décimo-terceiro salário e ao termo de rescisão de contrato de trabalho pode ser feita mediante a utilização do Módulo do Empregador Doméstico, disponível no Portal do eSocial: 

www.esocial.gov.br.

Dicas para Treinar

segunda-feira, 11 de setembro de 2017


Dicas para treinar sua empregada doméstica

O problema de muitas patroas é que esperam que suas funcionárias adivinhem seus pensamentos. 
As maiorias das empregadas domésticas precisam de um bom treinamento e orientação detalhada para conseguirem exercer suas funções com a máxima eficiência possível.
Quem deve estabelecer o que, quando e como deve ser feito é a dona da casa. Sem essas orientações básicas fica difícil executar um trabalho produtivo.

Quer algumas dicas? Então anote:

1. Identifique locais e objetos
Para facilitar a identificação o que guardar em cada gaveta, prateleira ou caixa, utilize etiquetas.
Assim, sua empregada não tem que decorar cada detalhe.
Se não gostar de etiquetas visíveis, cole nas laterais ou na parte interna dos móveis e objetos.
Essa tarefa fica muito mais fácil com etiquetadoras eletrônicas.
Essa dica serve para facilitar a vida de toda a família, na hora de encontrar algum objeto.

2. Crie uma lista de tarefas
Liste todas as tarefas domésticas que devem ser executadas com o máximo de detalhes possíveis (produto a ser usado na limpeza, periodicidade, o que evitar, como limpar etc)

3. Estabeleça datas e periodicidade das tarefas
Agrupe essas tarefas por ordem cronológica e crie o seu checklist diário, semanal e mensal a ser utilizado pela empregada.

4. Vistorie o resultado e dê a ela um feed back
Reserve um tempo para acompanhar sua empregada e assistir como ela executa cada tarefa. Corrija o que estiver errado.

5. Elogie sua empregada
Valorizar o trabalho das pessoas é a melhor maneira de estimulá-las a buscar sempre fazer o melhor. Reconheça a importância do trabalho dela e o quanto você aprecia encontrar tudo limpo e organizado.

Fonte: http://www.organizesuavida.com.br/

Direitos dos Empregados Domésticos


1. Carteira de Trabalho e Previdência Social
2. Salário
2.1. Salário Mínimo
2.2. Irredutibilidade salarial
2.3. Isonomia salarial
2.4. Proibição de práticas discriminatórias
3. 13º (décimo terceiro) salário
4. Remuneração do trabalho noturno
5. Jornada de trabalho
5.1. Remuneração do serviço extraordinário
6. Repouso semanal remunerado
7. Feriados civis e religiosos
8. Férias
9. Vale-transporte
10. Aviso-prévio
11. Relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou
sem justa causa
12. Fundo de Garantia do Tempo de Serviço
13. Seguro-desemprego
14. Proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores
de 18 anos
15. Reconhecimento das convenções coletivas e acordos coletivos
de trabalho
16. Assistência gratuita aos filhos e dependentes
17. Redução dos riscos inerentes ao trabalho
18. Integração à Previdência Social
19. Estabilidade no emprego em razão da gravidez
20. Licença à gestante
21. Licença paternidade
22. Salário-família
23. Auxílio-doença
24. Seguro contra acidentes de trabalho
25. Aposentadoria


Topo